AGU recorre de decisão que obrigou Bolsonaro a usar máscara

Conselho profissional pode cobrar anuidade enquanto houver vínculo

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Brasil Acima de Tudo

AGU recorre de decisão que obrigou Bolsonaro a usar máscara

Decisão de terça (23/6) impôs multa diária de R$ 19 mil caso presidente não use máscara em locais públicos
Marcos Corrêa/PR

A Advocacia-Geral da União recorreu nesta sexta (26/6) da decisão que obrigou o presidente da República, Jair Bolsonaro, a usar máscara em locais públicos — como forma de prevenção ao novo coronavírus. A informação é do site G1.

A decisão recorrida foi dada na terça-feira (23/6) pelo juiz Renato Coelho Borelli, da 9ª Vara Federal Cível do Distrito Federal, em sede de uma liminar. O não cumprimento da decisão resultaria no pagamento de multa diária de R$ 2 mil.

Para a AGU, a decisão de Borelli confere um controle fiscalizatório mais rígido e oneroso a Bolsonaro, que deve ter tratamento igual ao dos demais cidadãos.

Além disso, a Advocacia pública entende que não cabe o uso de ação popular para impor uma obrigação ao presidente da República, sendo que ele já está sujeito à norma que existe no DF como qualquer outro cidadão. Essa norma, prevista em decreto distrital, data de 30/4

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 26 de junho de 2020, 12h35

Leia também