RS: Comarcas não abrangidas pela bandeira vermelha retornam ao trabalho presencial

t

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Após quase três meses de trabalho remoto com a vigência do Sistema Diferenciado de Atendimento de Urgência, devido à pandemia causada pelo coronavírus, magistrados, servidores e funcionários terceirizados de 122 comarcas do RS, não abrangidas pela bandeira vermelha do distanciamento controlado, retornaram ao trabalho presencial nesta segunda-feira, 15.

t

Até o dia 28/6, período da segunda fase do plano de retorno gradual, o expediente será somente interno. A partir do dia 29/6, quando retornarão os prazos processuais dos processos físicos, o público externo passará a ser atendido. Porém, será restrito a membros do Ministério Público e da Defensoria Pública, advogados, peritos e auxiliares da Justiça, das 14h às 18h. Haverá agendamento, se necessário, para evitar aglomerações.

De acordo com o presidente do TJ/RS, desembargador Voltaire de Lima Moraes, o Judiciário está enfrentando uma verdadeira tempestade com a epidemia, mas todas as precauções estão sendo tomadas de forma coesa e em sintonia com a realidade das regiões.

“Estamos tomando todos os cuidados possíveis para enfrentar este inimigo invisível que é o coronavírus. Retornamos de maneira gradual, levando em consideração a resolução do CNJ e as autoridades médicas e sanitárias do Estado, em preocupação com a saúde de todos.”

O desembargador destaca também as inúmeras reuniões virtuais realizadas pela Administração, durante o período de trabalho remoto, que proporcionaram o planejamento para retorno de forma gradual e segura.

“No Sistema Diferenciado de Atendimento de Urgência tivemos muitas videoconferências diariamente. O Judiciário nunca parou neste período remoto. Se a bandeira for vermelha, voltaremos ao sistema novamente. É preciso preservar a saúde de todos, necessitamos da compreensão e solidariedade de todos.”

Informações: TJ/RS.

__________

Para que o leitor encontre as notícias jurídicas específicas sobre coronavírus, reunimos todo o material em um site especial, constantemente atualizado. Acesse: www.migalhas.com.br/coronavirus

t




Leia também