Quarentena é estendida para 15 de junho na capital paulista

Fechamento do comércio justifica redução de aluguéis, decide juiz

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Abertura de alguns estabelecimentos foi permitida pelo decreto
MF Press Global

A quarentena na cidade de São Paulo foi estendida até o dia 15 de junho. A ampliação do prazo consta de decreto municipal do prefeito Bruno Covas, publicado no Diário Oficial deste sábado (30/5). Na prática, contudo, as medidas de restrição estão sendo flexibilizadas na capital.

Isso porque o governador João Doria já havia ampliado a quarentena em todo o estado, mas por meio de uma flexibilização gradativa das medidas de restrição, prevista em cinco fases e que entra em vigor na próxima segunda-feira (1/6).

Segundo o plano estadual, a capital paulista integra a “zona laranja”, que constitui uma “fase de atenção, com eventuais liberações”. Ela permite que comércio, prestadores de serviços e shoppings centers funcionem fisicamente — desde que adotem algumas medidas de precaução (vide abaixo).

O decreto muncipal,por sua vez, diz que “poderá ser autorizado o atendimento presencial ao público de determinadas atividades não essenciais caso o Município de São Paulo se encontre nas classificações laranja, amarela, verde ou azul”. 

Zona laranja

Segundo a classificação laranja, permite-se a abertura, com restrições, de atividades imobiliárias, concessionárias de veículos, escritórios, comércio em geral e shoppings. Parques, bares e restaurantes, salões de beleza, academias de ginástica, teatros, cinemas, escolas e eventos esportivos continuam interditados.

Clique aqui para ler o decreto municipal

Leia também